Vendas de supermercados caem 1,1% no 1º semestre

As vendas dos supermercados brasileiros registraram uma queda de 1,11% no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado em valores reais (deflacionados pelo IPCA/IBGE). Em junho, a queda foi de 2,69% sobre junho de 2002 e de 8,16% em relação a maio. Os dados foram divulgados pela Associação Brasileira dos Supermercados (Abras). De acordo com avaliação da entidade, diante da ausência de fatos novos no cenário econômico, a performance do setor manteve-se a mesma em junho, refletindo ainda o aumento do índice de desemprego, as altas taxas de juros e o baixo poder aquisitivo da população. Em valores nominais, as vendas no semestre acumulam um crescimento de 14,96%; em junho, de 13,43% sobre o mesmo mês de 2002; e uma queda de 8,29% sobre maio. A cesta de 35 produtos medida mensalmente pela Abras em junho registrou uma retração de 2,09%, custando R$ 190,06. Em relação a junho de 2002, os preços registram uma variação real de 11,83%. As maiores quedas foram do tomate (-24,62%); cebola (-22,51%); e biscoito cream cracker (-17,66%). As maiores altas foram da cerveja (6,15%); creme dental (4,40%) e arroz (3,76%). No ano, a cesta acumula uma alta de 4,88%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.