Vendas de varejistas dos EUA surpreendem em maio

Os resultados divulgados hoje pelas redes varejistas dos Estados Unidos surpreendem por estarem mais fortes do que o esperado pelas próprias lojas, confundindo analistas que haviam previsto mais um mês de resultados fracos. Puxando os dados está o Wal-Mart, que registrou um aumento de 3,9% nas vendas nos EUA, excluindo combustíveis. O número é o dobro do teto de sua projeção, que ia de um desempenho estável a um crescimento de 2%. As lojas Wal-Mart apresentaram expansão de 4% e a rede Sam''s Club, que também faz parte do grupo, teve crescimento de 3,6%.Mesmo as vendas de produtos para o lar, que tinham recuado durante algum tempo, reagiram no mês passado e registraram o primeiro crescimento na categoria nas mesmas lojas em mais de dois anos. O presidente do Wal-Mart nos EUA, Eduardo Castro-Wright, disse que a companhia está se beneficiando de abatimentos no imposto de renda que começaram a vigorar em maio. Para o mês de junho, o Wal-Mart estima uma elevação de 2% a 4% nas vendas mesmas lojas.Entre outros destaques no varejo dos EUA, está a rede de lojas de moda juvenil Buckle, que registrou crescimento de 35% em maio. A última vez em que a rede não apresentou porcentual de dois dígitos de expansão foi em julho do ano passado, quanto obteve alta de 7,6%.Na noite desta quarta-feira, a Costco Wholesale informou uma surpreendente elevação de 9% nas vendas de maio. Nos EUA, a expansão foi de 7% e no exterior, de 15%, ou 7% se for excluído o ganho decorrente da desvalorização do dólar. As lojas de desconto estão se beneficiando com o atual ambiente econômico, com os compradores optando cada vez mais ao comércio popular em busca de pechinchas ou de compras em grandes quantidades, como acontece nas lojas da Costco.As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.