Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Vendas de veículos batem recorde, mas produção tem queda

Em setembro, alta nas vendas é de 1,96% ante agosto e setor produz 6,7% menos, segundo dados da Anfavea

MICHELLY CHAVES TEIXEIRA, Agencia Estado

07 de outubro de 2009 | 10h46

As vendas de veículos no mercado brasileiro somaram 308.718 unidades em setembro de 2009, com um salto de 19,6% em relação ao mês anterior e uma alta de 14,9% no confronto com o mesmo mês de 2008. O resultado, recorde histórico mensal, deve-se ao fato de que setembro foi o último mês de redução total do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para veículos zero quilômetro. E no acumulado do ano, o resultado também é recorde. Entre janeiro e setembro, foram vendidos 2.302.050 veículos, um acréscimo de 4,2% ante igual intervalo do ano passado. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira, 7, pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

 

Veja também:

linkMontadoras devem repassar aumento de custos 

A produção somou 275.305 unidades no nono mês do ano, uma queda de 6,7% ante agosto. Em relação a setembro do ano passado, a produção exibe recuo de 8,4%. No acumulado do ano até setembro, o setor produziu 2.323.648 veículos, o que representa uma retração de 11,5% em relação ao mesmo período do ano passado.

 

Veículos flex

 

As vendas de automóveis e veículos comerciais leves modelo bicombustível (flex) somaram 265.889 unidades em setembro, com uma participação de 89,6% da categoria. O resultado indica um avanço em relação ao desempenho de setembro de 2008, quando a fatia era de 87,1%, com 221.424 unidades.

 

No acumulado do ano, foram vendidos 1.961.758 veículos flex, o equivalente a 88,7% das vendas de automóveis e veículos comerciais leves no período. Entre janeiro e setembro de 2008, a participação dos veículos flex nas vendas era de 87,2%.

 

Máquinas agrícolas

 

As vendas internas de máquinas agrícolas no atacado somaram 5.446 unidades em

setembro de 2009, o que representa elevação de 7,9% ante agosto e queda de 0,4% no confronto

com setembro do ano passado.

 

A produção em setembro subiu 7,1% ante agosto, mas caiu 23,3% em relação a setembro de 2008,

para 6.097 unidades. Entre janeiro e setembro, foram produzidas 45.797 máquinas agrícolas

automotrizes, número 27,8% menor que o de igual intervalo de 2008. As exportações em valores, por

sua vez, totalizaram US$ 130,992 milhões em setembro, cifra 52,3% maior que a acusada em agosto

e 50% inferior a setembro de 2008. No acumulado do ano, houve baixa de 62,1% nas remessas

destes equipamentos.

 

Exportações 

 

As exportações do setor totalizaram US$ 711,075 milhões em setembro, o que traduz um avanço de 0,5% frente a agosto e queda de 44,6% na comparação com setembro de 2008. Foram exportadas 43.084 unidades a outros países - baixa de 6% no confronto com o mês anterior e baixa de 30,6% sobre setembro de 2008.

 

De janeiro a setembro, as vendas externas caíram 48,3% sobre igual período de 2008, para US$ 5,566 bilhões. Neste intervalo foram exportadas 326.858 unidades, o que significa uma baixa de 42,8% ante o período janeiro-setembro de 2008.

 

Empregos

 

O setor automotivo encerrou o mês de setembro empregando 121.240 pessoas, o que representa uma alta de 0,6% em relação a agosto. Porém indica queda de 7,6% ante mês idêntico do ano passado.

Em termos porcentuais, a maior baixa no número de empregados ficou com o segmento de máquinas agrícolas, cuja força de trabalho caiu 20,5% na comparação com setembro de 2008, passando de 18.355 para 14.590 vagas.

 

Na mesma base de comparação, a área de autoveículos exibiu um declínio de 5,5% no contingente de empregados, saindo de 112.804 para 106.650 funcionários em setembro. Quando os números são confrontados com a posição de agosto, vê-se que o quadro de pessoal do segmento de máquinas agrícolas subiu 1,5% e o de autos teve avanço de 0,4%.

Tudo o que sabemos sobre:
veículosAnfaveabalanço

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.