Vendas de veículos caem e liquidações começam em SP

As revendas de veículos de São Paulo fazem neste fim de semana mais uma tentativa de reanimar o mercado, que tem queda de vendas superior a 20% em relação a dezembro. A desaceleração dos negócios ocorre no momento em que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, garante que não haverá renovação do desconto do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para os carros, previsto para terminar em março.

AE, Agencia Estado

30 Janeiro 2010 | 09h41

Uma rede de lojas convidou para garota-propaganda de suas promoções a estudante Geisy Arruda, que ganhou notoriedade ao ser hostilizada em uma universidade por usar um vestido curto. No filme, ela informa que quem comprar um carro novo ou usado na rede Fiat Amazonas ganha um voo panorâmico de helicóptero pela cidade.

Até quinta-feira, faltando um dia útil para o encerramento do mês, foram vendidos em todo o País 191.650 veículos novos, 23,4% menos que em igual período de dezembro. Já na comparação com janeiro de 2009, quando o mercado ainda começava a reagir à redução do IPI, anunciada no mês anterior, as vendas estão 11% superiores.

"Já trabalhávamos com o fim do IPI em março", afirma o presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Jackson Schneider, que mantém para este ano projeção de vendas recordes de 3,4 milhões de veículos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
carros vendas liquidações São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.