Vendas do comércio cresceram 1,82% em julho

O volume de vendas no Comércio Varejista cresceu 1,82% no mês de julho de 2002 sobre julho de 2001, indicou pesquisa mensal do comércio, divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Apesar disso, o indicador acumulado no ano aponta queda de -0,46% em relação aos primeiros sete meses do ano passado. O índice em 12 meses também aponta queda (1,01%). Já a receita de vendas cresceu em todos os indicadores. No mês de julho, sobre a base julho de 2001, o crescimento foi de 8,18%. No acumulado do ano o crescimento foi de 5,61% e nos últimos 12 meses, de 4,98%. Segundo o IBGE, o destaque para a expansão das vendas do comércio varejista mo mês de julho foi o setor de combustíveis e lubrificantes, que cresceu 6,95% em julho deste ano, sobre julho do ano passado. O impacto desse aumento nas vendas de combustíveis representa 0,84 pontos percentuais da taxa de crescimento do comércio varejista em julho, ou quase a metade do índice. O segmento de tecidos, vestuários e calçados ficou com o segundo maior impacto o crescimento das vendas do comércio em julho, com 0,43 pontos percentuais do crescimento total. Para o pesquisador Nilo Lopes do IBGE, o crescimento das vendas do comércio varejista no mês de julho, o maior do ano , reflete em parte o recebimento do acordo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). "esta massa de pagamento está evitando que haja uma queda maior nas vendas", avaliou.

Agencia Estado,

13 de setembro de 2002 | 11h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.