Helvio Romero/Estadão
Helvio Romero/Estadão

Vendas do varejo despencam em dezembro, mas crescem no acumulado de 2014

Comércio varejista caiu 2,6% em dezembro ante novembro, na queda mais brusca já registrada pelo IBGE; antecipação de compras para novembro, em função da Black Friday, pode ter influenciado

Daniela Amorim, Agência Estado

11 Fevereiro 2015 | 09h20


O varejo apresentou em dezembro a maior queda de vendas da história, mas registrou crescimento no acumulado ano de 2014, segundo os dados divulgados nesta quarta-feira, 11, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

As vendas do comércio varejista caíram 2,6% em dezembro ante novembro de 2014, na série com ajuste sazonal. A queda mensal foi a mais expressiva já registrada na série histórica da Pesquisa Mensal de Comércio, iniciada em fevereiro de 2000 pelo IBGE. O resultado veio pior do que o piso das estimativas dos analistas ouvidos pela Agência Estado, que esperavam desde queda de 2,50% a alta de 0,20%.

Todas as dez atividades de varejo analisadas pelos IBGE tiveram queda nas vendas em dezembro ante novembro, móveis e eletrodomésticos apresentaram o pior resultado, com baixa de 9,9%.

Na comparação com dezembro de 2013, sem ajuste sazonal, as vendas do varejo tiveram alta de 0,3% em dezembro de 2014. 

No acumulado de 2014, por outro lado, as vendas do comércio cresceram e fecharam em alta de 2,2%. Apesar disso, foi o menor crescimento desde 2003, quando houve redução de 3,7% nas vendas.

Black Friday. A realização da Black Friday em novembro pode ter resultado em uma antecipação de compras dos consumidores para o Natal, o que teria prejudicado o resultado do varejo no último mês de 2014. A avaliação é de Juliana Vasconcellos, gerente da Coordenação de Serviços e Comércio do IBGE.

"Algumas atividades que não apresentavam crescimento no ano até novembro, no mês apresentaram crescimento muito acima da média dos outros meses de novembro. Por ter tido um movimento de promoção muito grande em novembro, a gente acredita que isso tenha afetado essas compras junto com a antecipação do décimo terceiro das famílias, com reflexo em dezembro", contou Juliana.

A pesquisadora do IBGE aponta como beneficiado pelas liquidações da Black Friday o setor de móveis e eletrodomésticos, que teve expansão de 2,3% em novembro de 2014 ante novembro de 2013, seguido de queda de 3,6% em dezembro ante dezembro do ano anterior.

Mais conteúdo sobre:
varejoIBGE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.