finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Vendas do varejo no País crescem 9,6% em nove meses

Apenas em setembro, comércio registra alta de 1,4% nas vendas, com destaque para o setor de supermercados

Jacqueline Farid, da Agência Estado,

14 de novembro de 2007 | 09h28

As vendas do comércio varejista no País já acumulam crescimento de 9,6% no acumulado do ano até setembro, aponta pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada nesta quarta-feira, 14. Apenas em setembro, na comparação com agosto, a alta nas vendas foi de 1,4%, acima das estimativas dos analistas ouvidos pela Agência Estado, que iam de 0,7% a 1,2%.   Veja também: Emprego industrial no País tem a maior alta desde 2004 Segundo o técnico da coordenação de comércio e serviços do IBGE, Nilo Lopes, o "surpreendente" crescimento nas vendas em setembro reflete a antecipação, pelo segundo ano consecutivo, do pagamento da metade do 13º salário de aposentados e pensionistas.  De acordo com ele, o ajuste sazonal não consegue eliminar esse efeito, que ocorreu também no ano passado, quando o mês de setembro foi bem melhor para o varejo do que agosto. Além disso, segundo Lopes, a desaceleração na inflação dos produtos alimentícios em setembro (0,44%) em relação a agosto (1,39%) favoreceu, em setembro, o crescimento das vendas do grupo de hiper, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, que tiveram alta de 3% e têm o maior peso na pesquisa. "Estamos passando por uma fase em que todas as variáveis econômicas estão favorecendo o crescimento do comércio varejista", disse Lopes, destacando que a expansão do crédito e o aumento da renda permanecem como principais fatores a impulsionar o setor em 2007.  Comparação anual Na comparação com o mesmo mês de 2006, a elevação nas vendas foi de 8,5%. Os dados comparativos mostram que o aumento de maior magnitude ocorreu em equipamentos para escritório, informática e comunicação (30,4%), enquanto o maior impacto de alta foi dado por hiper, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (de maior peso na pesquisa do IBGE e com aumento de 6,2% ante setembro de 2006.  Não houve recuo nas vendas de nenhuma atividade na comparação com igual mês do ano passado. Em 12 meses, as vendas no varejo acumulam alta de 8,9%.

Tudo o que sabemos sobre:
VarejoComércio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.