Vendas do varejo têm 18ª alta seguida

Resultado de setembro é de 3,2% e acumulado no ano chega a 4%

Pedro Henrique França, O Estadao de S.Paulo

31 de outubro de 2007 | 00h00

O faturamento do varejo paulistano apresentou alta de 3,2% em setembro deste ano ante o mesmo mês do ano passado, segundo informou ontem a Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista (PCCV) da Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomércio-SP). Foi a 18ª elevação consecutiva. Segundo a entidade, em 2007 o varejo da região metropolitana de São Paulo acumula crescimento de 4%.A Fecomércio atribui o resultado à expansão da oferta de crédito e à estabilidade econômica. Mas destaca que a pausa da queda na taxa Selic causa incertezas em relação ao futuro da economia brasileira. Ainda assim, afirma que a expectativa é de continuidade de crescimento no comércio varejista.Dos nove setores pesquisados, apenas um apresentou queda. A maior alta foi verificada no setor de material de construção, com avanço de 19,7% em setembro, sempre em relação ao mesmo mês do ano anterior. As lojas de móveis e decorações aparecem em seguida, com 9,2%. No setor de eletrodomésticos e eletroeletrônicos, 7,9%. As farmácias e perfumarias apresentaram alta de 5,5%.Completam a lista supermercados, com 3,3%, as lojas de departamentos (2,8%), as concessionárias de veículos (2,3%), além do setor de vestuário, tecidos e calçados, com 2,1%. Na outra ponta, as lojas de autopeças e acessórios repetiram desempenho negativo e recuaram 18%. No ano, a queda é de 21,9%.A PCCV é apurada mensalmente pela Fecomércio desde 1970. Os dados são coletados com cerca de 1.800 estabelecimentos comerciais na região metropolitana de São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.