Vendas dos supermercados caem 1,9%

Pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras) aponta queda real nas vendas da ordem de 1,9%. No primeiro semestre os negócios recuaram 1,8%. Os dados foram divulgados pelo presidente da entidade, José Humberto Pires de Araújo. A expectativa, explicou, é fechar o ano com crescimento de 2% nas vendas.No ano passado o setor supermercadista registrou queda de 2,7% no volume de vendas. O presidente da Abras, reiterou que a maior pressão de preços por parte da indústria deverá acontecer neste mês em função da entressafra, alta das matérias-primas e produtos não-industrializados e aumentos nos preços dos hortifrutigranjeiros em função das geadas no sul e sudeste do Brasil. O presidente admitiu que as indústrias que fabricam produtos a base de trigo, açúcar, soja e milho serão obrigadas a repassar parte dos custos em função da alta da matéria prima. Segundo ele, as empresas produtoras de carnes industrializadas e derivados de leite também trabalham com preços defasados. Ele defende, no entanto, um repasse de custos escalonado, por causa da baixa demanda. Reajustes de preços de preço em uma única tacada poderão afugentar o consumidor, que já está migrando para produtos de valores mais baixos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.