Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Vendas e pedidos de auxílio-desemprego caem nos EUA

A Federated Department Stores Inc., operadora das lojas de departamento Macy´s e Bloomingdale´s, anunciou que as vendas de mesmas lojas (abertas há mais de um ano) caíram 1,4% em abril e que as vendas totais declinaram 1,7% para US$ 1,08 bilhão nas quatro semanas encerradas em 3 de maio de 2003. A varejista estima que as vendas de mesmas lojas em maio terão queda entre 1% e 3%. A Federated reafirmou sua previsão de um lucro por ação entre US$ 0,14 e US$ 01,9 no primeiro trimestre fiscal. A Sears, Roebuck & Co., disse que as vendas de mesmas lojas caíram 8,5% nas quatro semanas encerradas em 3 de maio, enquanto as vendas totais recuaram 8% para US$ 1,99 bilhão. A Gap Inc. anunciou que as vendas de mesmas lojas subiram 20%, acima da previsã o da Thomson First Call de um crescimento de 12,9%. As vendas totais nas quatro semanas encerradas em 3 maio aumentaram 22% para US$ 1,2 bilhão, de US$ 962 milhões em 2002. A GAP prevê um lucro por ação entre US$ 0,19 e US$ 0,22 no primeiro trimestre de 2003. Pedidos de auxílio-desempregoO número de norte-americanos que deram entrada a pedidos iniciais de auxílio-desemprego caiu pela segunda semana seguida, apesar de outros dados indicarem que o mercado de trabalho nos Estados Unidos permanece depreciado. O Departamento do Trabalho informou que o número de pedidos iniciais caiu em 28 mil, para 425 mil, na semana encerrada em 3 de maio. O nível foi o mais baixo em um mês e o declínio do número de solicitações foi mais acentuado do que a queda de 10 mil prevista por analistas. Mas o relatório trouxe informações que mostram que o mercado de trabalho ainda não está em recuperação. A média da quadrissemana - um dado mais confiável por amenizar as flutuações semanais - subiu para 446 mil, o maior nível em mais de um ano. Outro dado indicou que o número de trabalhadores que têm sacado o benefício por um período mais prolongado do que uma semana cresceu em 6 mil, para 3.665.000, na semana encerrada em 26 de abril - último dado disponível. O nível é o maior nível desde outubro. O Departamento de Trabalho revisou o dado da semana até 26 de abril, elevando o número de pedidos em 5 mil, para 453 mil. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

08 de maio de 2003 | 12h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.