Vendas externas brasileiras batem recorde em junho

Mesmo com a valorização do real frente ao dólar, as vendas externas brasileiras continuam fortes e bateram novo recorde na segunda semana de junho. As exportações de US$ 2,510 bilhões são as maiores para períodos semanais. Segundo os dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, o resultado supera as vendas registradas na terceira semana de maio, de US$ 2,436 bilhões. Os embarques de soja e de produtos siderúrgicos têm puxado os números que devem bater novo recorde mensal. No acumulado do mês, a média diária das exportações brasileiras está acima da casa dos US$ 500 milhões. Se mantido esse valor nas próximas semanas, as vendas externas ultrapassarão a casa dos US$ 10 bilhões, conforme vem alardeando nas últimas entrevistas o secretário de Comércio Exterior, Ivan Ramalho. A média diária de junho, de US$ 502,3 milhões, é 13,1% maior que a registrada no mesmo período de 2004, quando atingiu US$ 444,2 milhões. Até a segunda semana de junho, as exportações acumulam US$ 4,018 bilhões e as importações, US$ 2,378 bilhões, com superávit de US$ 1,640 bilhão. No ano, as exportações totalizam US$ 47,490 bilhões e as importações, US$ 30,204 bilhões, com saldo positivo de US$ 17,286 bilhões.ProdutosOs embarques de produtos semimanufaturados subiram 27,7% em relação a junho do ano passado por conta de ferro fundido, açúcar em bruto, alumínio em bruto, óleo de soja em bruto, ferro-ligas, celulose, semimanufaturados de ferro e aço, madeira serrada, e couros e peles. As exportações de manufaturados cresceram 17,1%, principalmente, aparelhos transmissores e receptores, fio-máquina de ferro e aço, açúcar refinado, álcool etílico, chassis com motor, automóveis de passageiros, máquinas e aparelhos de terraplanagem, óleos combustíveis, veículos de carga, tratores e autopeças. Os produtos básicos tiveram incremento de 1,8% em função dos embarques de minério de ferro, mármores e granitos, carne de frango, bovina e suína, e fumo em folhas. Os embarques de soja aumentaram 46,9% em relação a maio, embora continuem 28,2% menor que junho de 2004. As exportações de minério cresceram 44% na comparação com maio e 135% ante junho do ano passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.