Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Vendas no varejo caem 2,2% em dezembro, mas setor tem o melhor ano desde 2013

Mês de dezembro apresentou recuo nas vendas, já que a Black Friday teve um forte impacto no resultado do setor em novembro; crescimento em 2018 foi de 2,3%

Daniela Amorim, O Estado de S.Paulo

13 Fevereiro 2019 | 09h31

As vendas do comércio varejista caíram 2,2% em dezembro ante novembro, na série com ajuste sazonal, informou nesta quarta-feira, 13, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) também apontou que o setor acumulou um crescimento de 2,3% em 2018, no melhor ano desde 2013, quando as vendas aumentaram 4,3%.

É o segundo ano consecutivo de crescimento nas vendas no varejo. Em 2017, houve variação positiva de 2,1%. No entanto, o acumulado de 4,4% nos dois últimos anos não é suficiente para compensar a queda registrada em 2015 e 2016, quando as vendas no País caíram 10,3%.

A queda de 2,2% em relação às vendas de novmebro tem relação com a forte Black Friday registrada no último ano, segundo a gerente da pesquisa Isabella Nunes, do IBGE. “Como em novembro houve uma disparada nas vendas por causa da Black Friday, já era esperado que dezembro registrasse queda”, explica.

Ela ainda aponta que o setor perdeu fôlego no segundo semestre do ano. “Foi um semestre marcado pela alta do dólar, por incertezas diante do período eleitoral e pela recuperação da greve dos caminhoneiros, mas, no geral, com saldo positivo”, resume. 

O resultado do mês de dezembro veio abaixo das estimativas dos analistas ouvidos pelo Projeções Broadcast, que esperavam desde uma queda de 1,7% a avanço de 1,2%, com mediana negativa de 0,1%. Na comparação com dezembro de 2017, sem ajuste sazonal, as vendas do varejo tiveram alta de 0,6%.

 

 

 

Vendas no varejo ampliado caem 1,7% em dezembro ante novembro

Quanto ao varejo ampliado, que inclui as atividades de material de construção e de veículos, as vendas caíram 1,7% em dezembro ante novembro, na série com ajuste sazonal.

O resultado veio no piso do intervalo das estimativas dos analistas ouvidos pelo Projeções Broadcast, que esperavam desde um recuo de 1,70% a alta de 1,60%, com mediana negativa de 0,80%.

Na comparação com dezembro de 2017, sem ajuste, as vendas do varejo ampliado tiveram alta de 1,8% em dezembro de 2018. Nesse confronto, também coincidiu com o piso das projeções, que variavam desde um aumento de 1,80% a 7,60%, com mediana positiva de 4,00%.

As vendas do comércio varejista ampliado acumularam alta de 5,0% no ano de 2018., ficando abaixo da mediana das estimativas (calculada em 5,2%, com base num intervalo de 4,10% a 5,60%).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.