Vendas no varejo da Alemanha têm 3a queda mensal seguida

As vendas no varejo da Alemanha tiveram em junho a terceira queda mensal consecutiva, minando as esperanças de que os consumidores domésticos salvarão neste ano a maior economia da Europa.

MICHELLE MARTIN, Reuters

31 de julho de 2012 | 08h35

O volátil indicador recuou 0,1 por cento ante maio, ficando aquém da expectativa em pesquisa da Reuters, de alta de 0,5 por cento, mostraram dados preliminares nesta terça-feira.

"As vendas no varejo não estão dando praticamente nenhum ímpeto de crescimento para o segundo trimestre, nem o setor de atacado", disse Ulrike Rondorf, do Commerzbank.

"A Alemanha não pode esperar que seu Produto Interno Bruto (PIB) crescerá muito", completou.

Com a maior parte do restante da Europa em recessão ou entrando nela, e por isso importando menos bens alemães, o ônus recai sobre os alemães comuns, para que ajudem a economia exportadora a superar os problemas econômicos.

Na comparação anual, as vendas no varejo subiram 2,9 por cento em termos reais, bem acima da estimativa em pesquisa da Reuters de alta de 0,4 por cento, e alguns economistas disseram que acordos salariais e uma situação estável do emprego significam que o consumo deve se segurar.

(Reportagem adicional de Rene Wagner)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROALEMANHAVENDAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.