finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Vendas no varejo dos EUA têm queda recorde em outubro

Comércio a 4ª desaceleração seguida e a maior em registro, desde que os números começaram a ser recolhidos

Cynthia Decloedt e Gustavo Nicoletta, da Agência Estado,

14 de novembro de 2008 | 11h46

As vendas no varejo caíram 2,8% em outubro nos EUA, informou o Departamento do Comércio, a quarta desaceleração seguida e a maior em registro, desde que os números começaram a ser recolhidos, em 1992. As vendas em setembro cederam 1,3%, dado revisado da estimativa anterior de retração de 1,2%. Economistas esperavam queda de 2,4% nas vendas em outubro. O recorde anterior de queda nas vendas do varejo norte-americano era de novembro de 2001, quando caíram 2,65%.  Veja também:Zona do euro encolhe no 3º tri e entra em recessão pela 1ª vezRecuperação da Europa, EUA e Japão virá em 2010, diz OCDEPIB da Alemanha cai pela 2º vez consecutiva  Veja os principais pontos do encontro do G-20 em São PauloDe olho nos sintomas da crise econômica  Lições de 29Como o mundo reage à crise  Dicionário da crise Entenda a disparada do dólar e seus efeitos Os consumidores se retraíram diante do recuo dos preços de moradias e da ampliação dos efeitos dos problemas de crédito, que podem jogar a economia numa recessão.  As vendas no varejo do setor de automóveis e peças despencaram 5,5% em outubro, após queda de 4,8% em setembro. Excluindo autos e peças, as vendas no varejo cederam 2,2% em outubro. Economistas esperavam queda de 1,6%. Em setembro, as vendas no varejo excluindo autos e peças caíram 0,5% - dado revisado de queda de 0,6% informada anteriormente. Já o índice de preços das importações recuou 4,7% em outubro em comparação a setembro, na queda mais acentuada desde a primeira publicação do índice, em dezembro de 1988. Em setembro, o declínio no mês foi de 3,3%, dado revisado. Os dados são do Departamento do Trabalho norte-americano. Em comparação ao mesmo período do ano passado, o preço das importações subiu 6,7%, refletindo os ganhos registrados no início do ano. Os preços das importações de petróleo caíram 16,7% em outubro ante setembro, o maior recuo em mais de cinco anos, mas subiram 13,1% na comparação com outubro de 2007. Excluindo petróleo, os preços recuaram 0,9% na comparação mensal e subiram 5% na anual. (com Reuters)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.