finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Vendas no varejo paulistano crescem em setembro

As vendas no comércio varejista da capital paulista cresceram em setembro, na comparação o mesmo período de 2005. De acordo com levantamento divulgado nesta segunda-feira pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP), as consultas ao Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC), que indica as negociações a prazo, aumentaram 3,5%, enquanto as consultas ao Usecheque, que indica as vendas à vista, apresentaram alta de 4,9%.Na avaliação do superintendente de Economia da ACSP, Marcel Solimeo, o resultado do SCPC mostra uma aceleração das vendas a prazo, ainda abaixo do esperado, mas que refletiu o grande esforço promocional do varejo no mês passado. Em relação ao mesmo período de 2005, os meses de agosto e julho haviam registrado altas de 2,9% e 2,8%, respectivamente.Quanto ao Usecheque, o movimento é de desaceleração, pois as vendas à vista vinham crescendo em níveis mais expressivos: em agosto, havia avançado 5,7% e, em julho, 6,6%. Segundo o economista, neste caso, o resultado foi reflexo dos efeitos da "instabilidade do clima sobre o setor de confecções".No confronto entre setembro e agosto de 2006, a ACSP verificou recuo nas vendas a prazo, de 10,1%, e à vista, de 11,2%. Apesar do resultado, Solimeo minimizou os números negativos, segundo ele, influenciados pelo efeito-calendário. "Setembro tem menos dias que agosto e o resultado não representa preocupação. Está dentro do esperado", afirmou.Para o restante de 2006, o economista estimou um movimento favorável do varejo, tanto em função da sazonalidade, como da queda das taxas de juros e melhora da renda. De acordo com ele, o crescimento das vendas em geral nesse período, deve ficar entre 4% e 5%.InadimplênciaNo levantamento sobre a inadimplência, a ACSP destacou que houve alta de 2,4% em setembro ante o mesmo mês do ano passado na quantidade de registros recebidos. Na comparação com agosto de 2006, foi verificada baixa de 6,6%.Quanto aos registros cancelados no SCPC, que mostram quando consumidor retira seu nome da lista de inadimplentes, a ACSP constatou alta de 1% sobre setembro de 2005 e queda de 5% ante agosto de 2006.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.