Vendas no varejo sobem 9,6% no ano até outubro

Apesar disso, variação no mês registrou queda de 0,2%, a primeira em dez meses, segundo o IBGE

Jacqueline Farid, da Agência Estado,

17 de dezembro de 2007 | 09h10

As vendas do comércio varejista caíram 0,2% em outubro ante setembro, na série com ajuste sazonal, após nove meses seguidos de variações positivas, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta segunda-feira, 17. Apesar disso, as vendas do setor já registram aumento de 9,6% no acumulado do ano em dez meses, e de 9,1% em 12 meses. Na comparação com outubro do ano passado, o crescimento foi de 9,6%. Entre as atividades pesquisadas pelo IBGE em outubro, na comparação com o mês anterior, houve queda apenas em hiper, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-1,6%), segmento que tem maior peso na pesquisa.  Ainda nessa base de comparação, foram registradas expansões em combustíveis e lubrificantes (1,8%); tecidos, vestuário e calçados (2,8%); móveis e eletrodomésticos (1,3%) e veículos, motos, partes e peças (2,8%).  Por outro lado, todas as atividades investigadas mostraram expansão, em outubro, na comparação com igual mês do ano passado: combustíveis e lubrificantes (6,5%); hiper, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (5,6%); tecidos, vestuário e calçados (14,5%); móveis e eletrodomésticos (13,5%); artigos farmacêuticos e medicamentos (11,9%); equipamentos e materiais para informática e escritório (38,7%); livros, jornais e papelaria (16,8%); outros artigos de uso pessoal e doméstico (19,8%, inclui lojas de departamento). No comércio varejista ampliado, cujas atividades são pesquisadas mas não entram no cálculo total da pesquisa, já que incluem atacado e varejo, houve forte crescimento, ante outubro de 2006, em veículos, motos, partes e peças (29,9%) e material de construção (17,1%).

Tudo o que sabemos sobre:
Comércio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.