carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Vendas nos supermercados crescem 8,9% no ano

Crescimento foi puxado pelo maior poder de consumo da classe C

Rodrigo Petry, da Agência Estado,

21 de agosto de 2008 | 11h22

As vendas do setor supermercadista cresceram 8,9% nos sete primeiros meses do ano em relação ao mesmo período de 2007. De acordo com dados da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), na comparação com julho do ano passado, o aumento foi de 10,4%, enquanto que em relação a junho a alta atingiu 3,6%. Os números já incluem o desconto da inflação no período, calculado pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPCA). O valor real da cesta de 35 produtos classificados pela entidade como de largo consumo - com alimentos, produtos de limpeza e de beleza - teve um crescimento real de 11,99% em julho, na comparação com o mesmo mês do ano passado, para R$ 256,62. Em relação a junho, o aumento real do valor da cesta foi de 0,69%. A Abras informou que o crescimento das vendas no acumulado do ano foi puxado pelo aumento real da renda da população brasileira, que pôde ser observado no maior poder de consumo da classe C. O presidente da entidade, Sussumu Honda, diz que a Abras já percebe uma desaceleração no aumento dos preços dos alimentos e a expectativa é de que a queda se mantenha nos próximos meses. Segundo a entidade, os produtos com os maiores reajustes nos preços em julho ante junho foram tomate (8,80%), carne dianteiro (6,55%) e frango congelado (4,97%), enquanto as maiores quedas foram registradas em cebola (-3,68%), leite em pó integral (-3,95%) e batata (-5,64%). A região Sul concentrou em julho o maior valor na cesta da Abras, R$ 279,27. Em seguida aparecem as regiões Norte (R$ 276,84), Sudeste (R$ 249,38), Centro-Oeste (R$ 242,88) e Nordeste (R$ 225,83).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.