Vendas pela internet crescem 32% em 2005

O índice do varejo online, indicador que mostra o volume de vendas pela internet nos segmentos de automóveis, turismo e bens de consumo (lojas virtuais e leilões para pessoa física), cresceu 32% em 2005 na comparação com o ano anterior, somando R$ 9,9 bilhões. O índice é elaborado pela Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (Camara-e.net) e a e-Consulting Corp. As vendas online representam 3,43% do varejo total no País, segundo estimativas a partir do índice-base do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).Em comunicado, os responsáveis pela pesquisa avaliam que o comércio eletrônico teve um crescimento constante e acelerado no Brasil nos últimos três anos, após ter crescido mais de 35% em média, desde 2003."A dificuldade de acesso a crédito ao consumidor, a ainda forte desconfiança de boa parte dos usuários com relação à segurança do processo e dos meios de pagamento online, as dificuldades operacionais e de atendimento das lojas no começo de suas operações, dentre outras, ainda afetam um crescimento mais expansivo desse relativamente novo canal de venda", diz Daniel Domeneghetti, sócio-fundador da E-Consulting Corp e vice presidente de Estratégia, Métricas e Conhecimento da Camara-e.net.De acordo com o levantamento, o aumento no número de compradores online, que passou de 4,3 milhões para 4,8 milhões, e a melhoria do panorama econômico interno se refletem "no valor do tíquete médio, hoje na marca de R$ 321,00", acrescenta o comunicado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.