Vendas pendentes de moradias nos EUA recuam em junho

Os contratos para compra de moradias usadas nos Estados Unidos recuaram inesperadamente em junho, com a entrada menor de propriedades no mercado, informou um grupo da indústria nesta quinta-feira, indicando uma fraqueza das vendas de casas em julho.

Reuters

26 de julho de 2012 | 12h16

A Associação Nacional de Corretores informou que seu Índice de Vendas Pendentes de Moradias (NAR, na sigla em inglês), com base em contratos assinados em junho, recuou 1,4 por cento para 99,3. A leitura de maio foi revisada para baixo para mostrar uma alta de 5,4 por cento ante 5,9 por cento reportados anteriormente.

Economistas consultados pela Reuters esperavam que a assinatura de contratos, que se tornam vendas após um mês ou dois, subissem 0,2 por cento.

"O interesse do comprador continua forte, mas uma listagem menor de moradias significa menos oportunidades de assinatura de contratos", disse o economista-chefe da NAR, Lawrence Yun.

"Temos visto um declínio estável no nível de estoques de moradias, que está mais pronunciado na faixa de preços mais baixos e que é popular entre os compradores de primeira vez e investidores."

As vendas pendentes de moradias subiram 9,5 por cento nos 12 meses até junho. A revenda de moradias recuaram com força em junho.

Os contratos no Nordeste recuaram 7,6 por cento em junho e caíram 0,4 por cento no Meio-Oeste. No Sul, os contratos caíram 2,0 por cento, enquanto que o Oeste registrou um aumento de 2,6 por cento nos contratos em junho.

(Reportagem de Lucia Mutikani)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROMORADIASPENDENTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.