Vendas pendentes de moradias nos EUA sobem 5,9% em maio

Os contratos para adquirir moradias usadas nos Estados Unidos igualaram à máxima de dois anos em maio, alimentando o otimismo de que o mercado imobiliário está prestes a mostrar recuperação.

REUTERS

27 de junho de 2012 | 11h32

A Associação Nacional de Corretores (NAR, na sigla em inglês) informou nesta quarta-feira que o Índice de Vendas Pendentes de Moradias, com base em contratos assinados no mês passado, subiu 5,9 por cento, para 101,1. Esse patamar é igual à máxima de dois anos alcançada em março, enquanto o ganho foi o maior desde outubro de 2011.

Antes de março, a última vez que as vendas pendentes de moradias tinham sido tão altas foi em abril de 2010, quando compradores corriam contra o tempo para um crédito tributário, que estava para vencer, informou a entidade.

"O mercado imobiliário está claramente superior neste ano na comparação com os últimos quatro anos", disse o economista-chefe da entidade, Lawrence Yun, em comunicado. "Estamos no caminho para ver uma melhora de 9 a 10 por cento nas vendas totais para 2012."

Economistas consultados pela Reuters esperavam que os contratos assinados subissem 1,0 por cento, após 5,5 por cento reportado anteriormente em abril.

(Reportagem de Margaret Chadbourn)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROMORADIASPENDENTESATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.