Vendas pendentes de moradias sobem 2,0% nos EUA

O número de pessoas que assinaram contratos para comprar casas usadas nos EUA aumentou no mês passado, à medida que uma modesta recuperação na demanda por residências prosseguiu. O índice da Associação Nacional dos Corretores de Imóveis para vendas pendentes de moradias subiu 2,0%, para 93,7, em dezembro do ano passado, na comparação com novembro.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

27 de janeiro de 2011 | 13h32

O dado ficou acima da estimativa dos economistas consultados pela Dow Jones, que previam alta de 1,1%. Em novembro as vendas de imóveis usados haviam aumentado 3,1% e, em dezembro de 2009, haviam crescido 4,2%, para 97,8. Uma leitura de 100 refere-se ao nível de vendas registrado em 2001.

A alta verificada em dezembro foi a quinta consecutiva em seis meses. Uma venda é considerada pendente quando o contrato foi assinado, mas a transação ainda não foi concluída. Geralmente, as vendas pendentes são concluídas dentro de um ou dois meses após a assinatura do contrato.

Em seu relatório mensal mais recente, a Associação Nacional dos Corretores de Imóveis projetou que as vendas de casas usadas nos EUA vão se recuperar neste ano, crescendo para cerca de 5,3 milhões de unidades neste ano e 5,5 milhões em 2012. O número se compara com a estimativa preliminar para 2010, de 4,91 milhões de unidades.

O preço mediano de vendas de casas usadas é estimado em US$ 173,8 mil neste ano e US$ 177,9 mil em 2012. Em 2010 o preço mediano ficou em US$ 173 mil e, em 2009, ficou em US$ 172,5 mil. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
moradiavendaíndiceEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.