Vendas reais da indústria caem 5,05% em novembro

As vendas reais da indústria de transformação brasileira caíram 5,05% em novembro de 2001 ante o mês anterior, segundo divulgou hoje a Confederação Nacional da Indústria (CNI) no documento Indicadores Industriais. A pesquisa foi feita com cerca de 3,7 mil médias e grandes empresas de 12 Estados. O índice dessazonalizado teve uma queda menor no período, de 1,78%. Segundo o documento, "a permanência de taxas de juros elevadas e poder de compra restringido, com o mercado de trabalho desaquecido e massa salarial em queda, limitam a capacidade de recuperação do setor, que depende de uma consolidação da reversão das expectativas para alavancar a demanda de investimento". De janeiro a novembro, o indicador de vendas reais é positivo em 13,21%, "fruto do elevado patamar produtivo vigente no início do ano". Entre os Estados, o que teve a maior queda nas vendas reais em novembro, ante outubro, foi o Paraná (-15,66%), seguido de Minas Gerais (-7,78), Rio Grande do Sul (-7,25%) e Santa Catarina (- 6,32%). São Paulo, que tem o maior parque industrial, teve queda de 3,54%. No acumulado de janeiro a novembro, porém, à exceção do Amazonas (-4,96%), Ceará (-0,54%) e Goiás (-0,29%), todos tiveram desempenhos positivos. O Paraná lidera, com aumento de 25,21%. São Paulo teve desempenho 15,36% superior de janeiro a novembro de 2001 ante igual período de 2000.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.