carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Vendas reais da indústria crescem 45,54% no Rio

As vendas da indústria fluminensecresceram 45,54% em outubro ante igual mês do ano passado,informou hoje a Federação das Indústrias do Estado do Riode Janeiro (Firjan). A economista da instituição, Luciana de Sá,explicou que a alta é resultado especialmente da base decomparação deprimida de 2001, mas também do bom desempenho desetores como material de transporte (influenciado pelasexportações), químico (beneficiado pelos reajustes de preços) eperfumaria (que teve aumento da demanda). O crescimento dasvendas também foi influenciado, segundo a economista, pelasencomendas de fim de ano e a realização das eleições. A expansão de outubro levou Luciana a revisar para cimaa estimativa de crescimento acumulado nas vendas industriaisneste ano, de 11% previstos anteriormente para 14%. Mas, apesarda significativa expansão no mês, Luciana considera que ainda"não há elementos que sustentem uma alta contínua" das vendas,já que os juros permanecem em níveis elevados e "não há nenhumfator" que sustente um aumento da demanda doméstica. De acordo com os dados divulgados pela Firjan, houvecrescimento nas vendas reais também na comparação com setembro(11,08% com ajuste sazonal, ou seja, eliminadas as influênciasespecíficas do período) e no acumulado de janeiro a outubro (1453%), ante igual período do ano passado. A utilização dacapacidade instalada atingiu 81,51% em outubro, ante 78,85% emsetembro. Segundo a economista, o crescimento de 150% nasexportações da indústria fluminense no acumulado de janeiro aoutubro, ante os dez primeiros meses do ano passado, foi oprincipal fator do aumento das vendas. Luciana disse que oporcentual de expansão das exportações foi calculado em reais,já que a Firjan não dispõe das informações em dólar. A economista disse também que todos os segmentos daindústria fluminense, exceto material plástico, ampliaram asvendas externas no período. "As exportações têm sido um fatorpreponderante para o desempenho das vendas no Rio", disse. O vice-presidente da Firjan, Carlos Fernando Rossi,disse que os empresários fluminenses estão otimistas em relaçãoà economia do País no próximo ano. "Estamos não apenastranquilos como também otimistas em relação ao novo governo."Ele ressaltou, entretanto, que a alta nos índices de inflaçãopreocupa porque está reduzindo as margens de lucro dasempresas.

Agencia Estado,

27 de novembro de 2002 | 15h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.