carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Vendas reais do varejo crescem 1,3% em março, diz IDV

As vendas reais do varejo em março de 2014 cresceram 1,3% na comparação com o mesmo mês do ano anterior, segundo o Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV). De acordo com o IDV, o desempenho foi prejudicado porque o carnaval este ano ocorreu em março e não em fevereiro, como no ano anterior. Além disso, o Instituto avaliou que o crescimento da taxa de inflação, principalmente no segmento de alimentação, influenciou negativamente as expectativas de compras do consumidor.

DAYANNE SOUSA, Agencia Estado

17 de abril de 2014 | 17h36

O Instituto divulgou ainda suas projeções para os próximos meses. A projeção do IAV-IDV (Índice Antecedente de Vendas) para o mês de abril é de elevação de 7,2% nas vendas. O índice que reúne dados de expectativas de varejistas associados aponta ainda para crescimento real de 8,2% nas vendas em maio e de 5,9% em junho. Sempre na comparação com o mesmo mês do ano passado.

O presidente do IDV, Flávio Rocha, afirmou em nota que ainda se espera que 2014 seja um ano melhor que o anterior para o varejo. "Emprego, renda e crédito, embora com tendência de taxas de crescimento mais baixas, ainda não indicam um obstáculo para um crescimento superior ao de 2013", afirmou.

O varejo de não-duráveis, de acordo com o IDV, apresentou queda de 6,9% nas vendas em março, influenciado pelo efeito calendário do carnaval e a inflação de alimentos e bebidas. O levantamento aponta, porém, expectativa de crescimento para este e os próximos dois meses. Em abril, é esperada alta de 5,4% nas vendas na comparação anual. Em maio, os associados do IDV esperam aumento de 6,4% nas vendas do segmento e, para junho, a expectativa é elevação de 4,9%.

Já o setor de bens semiduráveis, que inclui vestuário, calçados, livrarias e artigos esportivos, teve desempenho moderado em março, com alta de 3,2% nas vendas sobre o mesmo mês do ano anterior. A expectativa é de crescimento de 10,4% em abril, 11,5% em maio e 8,5%, em junho.

O segmento de bens duráveis foi o que atingiu a maior alta de vendas em março, de 11,3%. Para abril, maio e junho, a expectativa é de crescimento de 7%, 7,9% e 5,2%, respectivamente.

Os dados do IDV levam em consideração as vendas realizadas e as estimativas dos associados da entidade. São 49 empresas de grande porte como Grupo Pão de Açúcar, Lojas Americanas, Magazine Luiza, Walmart, entre outras.

Tudo o que sabemos sobre:
varejoIDVmarço

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.