finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Venezuela considera orçamento para 2014

Os legisladores da Venezuela receberam nesta terça-feira uma proposta de orçamento para 2014 que iria aumentar os gastos em quase 40% ao longo do ano, em meio a especulações de que a desvalorização da moeda é iminente nos próximos meses.

AE, Agencia Estado

23 de outubro de 2013 | 08h22

O ministro das Finanças do país, Nelson Merentes, entregou o projeto de lei para o parlamento nacional. Durante discurso, o ministro previu um crescimento econômico entre 4% e 6% em 2014, com inflação entre 26% e 28%.

O orçamento para 2014 inclui um teto da dívida de 112,726 bilhões de bolívares (US$ 17,8 bilhões). A decisão deve sair na próxima semana.

Muitos especialistas acreditam que o governo tem pouca escolha a não ser promover a desvalorização do bolívar algum tempo depois das eleições de dezembro, diante da alta dos gastos públicos e da queda da produção de petróleo. A indústria do petróleo representa cerca de 95% das exportações da Venezuela. Os eleitores irão às urnas no final do ano para escolher prefeitos em cerca de 335 municípios.

Durante o seu discurso, Merentes admitiu que a inflação da Venezuela, que ficou pouco abaixo de 50%, foi uma "terrível preocupação".

"Alguns dizem que a culpa é do governo, mas acredito que temos que investigar as causas", disse o ministro. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
venezuelaorçamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.