Venezuela diz que comércio com Colômbia é retomado

O comércio binacional entre Colômbia eVenezuela está voltando ao normal em meio à diminuição doatrito entre Bogotá, Quito e Caracas, após a incursão de tropascolombianas em território equatoriano, disse nesta sábado oministro venezuelano do Interior. Os presidentes de Venezuela, Colômbia e Equador superaramuma grave crise diplomática na Cúpula do Grupo do Rio, naRepública Dominicana, após o bombardeio de um acampamento dasForças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) no territóriodo Equador. No ataque das forças colombianas, o líder número 2da guerrilha morreu. Por causa do incidente diplomático iniciado na semanapassada, a Venezuela havia restringido as importações daColômbia, o que gerou grandes filas de caminhões nas passagensfronteiriças. O trânsito de pessoas e veículos particulares, noentanto, continuou livre. "A situação na fronteira tende a normalizar-se. As relaçõescomerciais no que toca a comércio exterior e ao fornecimento degasolina, tudo tende a normalizar-se", disse o ministro RamónRodríguez Chacín a jornalistas. Na semana do conflito, o presidente venezuelano, HugoChávez, ameaçou com a nacionalização de empresas colombianas emobilizou tropas para a fronteira. Ao mesmo tempo, fechou aembaixada em Bogotá e expulsou a missão de Bogotá em Caracas. O comércio bilateral foi de cerca de 6 bilhões de dólaresem 2007. (Reportagem de Daisy Buitrago)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.