Venezuela monta novo plano para racionar energia em Caracas

Segundo governo, corte não afetará hospitais, clínicas, corpo de bombeiros e nem 'serviços essenciais'

André Lachini, da Agência Estado

25 Janeiro 2010 | 17h50

O governo da Venezuela informou que está montando uma novo plano de racionamento de eletricidade para Caracas, com o objetivo de superar os apagões, após um outro racionamento colocado em prática na semana passada ter sido rapidamente suspenso quando criou problemas inesperados.

 

Em comunicado da agência estatal de notícias ABN, o ministro da Eletricidade, Ali Rodríguez, disse que o novo plano, que deverá ser anunciado nesta semana, incluirá corte de eletricidade de não mais que duas horas. Ele afirmou que o racionamento não afetará hospitais, clínicas, estações do corpo de bombeiros e instalações que oferecem "serviços essenciais".

 

O plano anterior, que cortou a eletricidade em zonas inteiras da cidade por quatro horas, começou na manhã da quarta-feira e foi cancelado pelo presidente Hugo Chávez logo antes da meia-noite do mesmo dia.

 

VEJA TAMBÉM:
Chávez volta a tirar do ar RCTV

Chávez admitiu que o plano original teve uma pobre execução, dizendo que em alguns casos os eletricitários cortaram o fornecimento de energia onde não deveriam. Ele também disse que os cortes geraram problemas inesperados no trânsito de Caracas, sempre congestionado.

 

Uma seca no ano passado, combinada a fracos investimentos no setor de energia, deixaram a grade do sistema elétrico da Venezuela incapaz de atender à demanda crescente. Isso forçou o governo Chávez a implementar o racionamento e outras medidas, que os funcionários dizem ser necessárias para evitar um colapso operacional do sistema.

 

As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Energiaracionamentoplanoapagão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.