Venezuela não deve nacionalizar bancos espanhóis

A Venezuela não deverá nacionalizar os bancos espanhóis que atuam no país, apesar das ameaças já feitas pelo presidente Hugo Chávez, informou hoje o superintendente para o setor bancário do país, Trino Alcides Diaz. "Os bancos espanhóis continuarão investindo aqui. Acredito que não iremos nacionalizar nenhum deles".Chávez ameaçou revisar todas as empresas espanholas que atuam na Venezuela, incluindo as unidades do Banco Bilbao Vizcaya Argentaria e do Santander, depois de um atrito diplomático com o rei Juan Carlos, no Chile, mês passado.Alcides Diaz acrescentou que Chávez vai sancionar uma nova lei para o setor bancário ainda este mês, usando os poderes que o Congresso lhe deu em janeiro para aprovar leis por decreto pelo período de 18 meses. Serão estabelecidas novas regras para "regulamentar" o gasto social dos bancos, disse ele. "Eu acho que isso pode ser aprovado este mês", reiterou.A expectativa é que a revisão da lei obrigue os bancos a reservar uma porção de seus lucros para iniciativas de gasto social. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.