Venezuela nega problemas no sistema bancário

O presidente venezuelano, Hugo Chavez, declarou que o sistema financeiro do país é sólido e saudável. A afirmação ocorreu após rumores de que o Banco Provincial, o maior banco privado da Venezuela, poderia sofrer intervenção do Banco Central por problemas de liquidez. "O vigor do sistema bancário da Venezuela não está em dúvida. É muito importante que isto fique claro", disse Chavez, neste fim de semana, no programa de rádio "Olá, presidente". Sábado, o presidente do BC venezuelano divulgou em comunicado que também afirmava que o sistema financeiro da Venezuela é sólido, líquido e suficientemente supervisionado.O Banco Provincial, uma unidade do banco espanhol Bilbao Vizcaya Argentaria (BBVA), disse que era vítima de rumores para desestabilizar o setor financeiro. O banco não divulgou onde ou como os boatos surgiram, mas "o alvo era desestabilizar os bancos, em um crime contra o país". Os rumores começaram na sexta-feira, depois de que vários clientes do Banco Provincial receberem telefonemas e e-mails orientando para que fizessem a transferência de recursos para outras instituições. Em 2001 o banco registrou lucro líquido de US$ 76 milhões.CriseNo fim de 1993 e começo de 1994, milhões de venezuelanos sofreram uma traumática crise bancária. Para manter a estabilidade do sistema financeiro, o Banco Central da Venezuela teve de arcar com despesas de cerca de US$ 10 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.