Venezuela oferece US$ 1,2 bi por unidade do Santander

Jornal afirma que banco espanhol quer US$1,8; instituição é o terceiro maior banco do país em ativos

REGINA CARDEAL, Agência Estado

05 de agosto de 2008 | 11h47

A Venezuela ofereceu US$ 1,2 bilhão pela unidade local do banco espanhol Santander, que o presidente do país, Hugo Chávez, planeja nacionalizar, informou a edição desta terça-feira, 5, do jornal El Nacional, sem dizer como obteve a informação. O jornal acrescentou que o governo quer concluir as negociações com o Santander em menos de dois meses. Segundo o periódico, o Santander está pedindo US$ 1,8 bilhão por sua subsidiária. A unidade local do Santander na Venezuela é o terceiro maior banco do país em ativos. Analistas independentes avaliam o valor do banco entre US$ 1,8 bilhão e US$ 2,5 bilhões.Na última sexta-feira (dia 1), o Santander, maior banco da Espanha, confirmou que estava negociando sua filial com o governo venezuelano, após ter tomado conhecimento de seu interesse na unidade. Um dia antes, o presidente venezuelano havia anunciado planos de nacionalizar a subsidiária do banco espanhol. Segundo Chávez, seu governo vinha conversando com o Santander há meses, tentando chegar a um acordo amigável. As informações são da agência Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
SantanderVenezuela

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.