carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Verba para promoção comercial é rídicula, diz Itamaraty

As verbas para promoção comercial do Ministério das Relações Exteriores encolheram muito nos últimos anos e estão "absolutamente ridículas" atualmente. A análise foi feita pelo embaixador e diretor-geral de promoção comercial do Itamaraty, Mário Vilalva. Segundo ele, os valores já chegaram a US$ 16 milhões no início dos anos 80 e para este ano são de US$ 1,8 milhão.Além disso, a quantidade de Setores de Promoção Comercial (Secoms) no exterior, hoje de 53, também foi enxugada e deveria ser superior segundo o embaixador. Vilalva afirma que nos últimos anos os gastos públicos encolheram, que o Itamaraty perdeu espaço no orçamento da União e que é compreensível que recursos sejam voltados à área social. Por isso, defendeu que setores privados participem dos custos, como em outros países. "Só no bico chega um momento que você não agüenta", disse, sobre a escassez de recursos.Presente no mesmo evento, o ministro do Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan, defendeu o trabalho conjunto. "Como tenho dito aos meus colegas do Itamaraty, o Itamaraty tem o hardware, tem 53 Secoms nas embaixadas e consulados, recursos humanos e nós do nosso lado temos know-how, sabemos vender e temos recursos, recursos da Apex. Essa soma é de ganha-ganha", disse Furlan.

Agencia Estado,

30 de maio de 2003 | 19h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.