Verizon recebe aval para acordo de US$ 3,9 bi

Reguladores norte-americanos autorizaram ontem a Verizon Wireless a avançar com sua compra de frequências de grandes fornecedoras de TV a cabo, avaliada em US$ 3,9 bilhões, mas alertaram que as empresas envolvidas terão de cumprir uma série de condições para obter aprovação final.

O Estado de S.Paulo

17 de agosto de 2012 | 03h04

Junto ao acordo de compra de espectro, a Verizon Wireless também havia proposto controversos acordos comerciais com as companhias de TV a cabo para que comercializassem os serviços uma das outras e para formarem uma joint venture no setor de tecnologia.

A Verizon e suas concorrentes em telefonia móvel, incluindo a AT&T, estão buscando mais radiofrequências, com o objetivo de ter capacidade para suprir a demanda por serviços de dados e vídeo no celular.

Embora o Departamento de Justiça dos EUA tenha dito ontem que apresentou um processo proibindo as companhias de seguirem em frente com seus acordos comerciais originais, o órgão também apresentou uma proposta que pode resolver o assunto, caso ganhe aprovação judicial.

O departamento está propondo que a Verizon Wireless limite o escopo e a duração dos acordos comerciais feitos com fornecedoras de serviços de TV a cabo, incluindo a Comcast Corp. e a Time Warner Cable.

O acordo sobre os espectros precisa de aprovação da Comissão Federal de Comunicações dos EUA (FCC, na sigla em inglês).

O negócio entre a maior operadora móvel dos EUA e as operadoras de TV paga atraiu muita oposição de concorrentes e grupos de defesa do consumidor, preocupados que isso possa afetar a concorrência.

A Verizon Wireless é uma parceria entre a Verizon Communications e o Grupo Vodafone. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.