Vestuário puxa alta da inflação

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) da USP registrou inflação de 0,20% na 2ª quadrissemana de junho. O resultado é superior ao período anterior, quando o IPC foi de 0,08%. O item vestuário segue a tendência das semanas anteriores e foi o que mais subiu: 1,48%. Em seguida ficou o grupo saúde, com alta de 0,98%. O grupo alimentação continua em queda .O coordenador da Fipe, Heron do Carmo, alerta que, com a estiagem, os alimentos podem ter um ligeiro aumento de preços nas próximas semanas. Outros itens que podem pressionar a inflação no segundo semestre segundo Heron, são as tarifas públicas e o reajuste dos combustíveis. Se o preço da gasolina subir 10% como o previsto, só este item provocaria um aumento de 0,25% no IPC.Confira a variação dos itens apurados pela Fipe.ItemVariação (%)Habitação+0,21Alimentação-0,39Transportes+0,38Despesas Pessoais+0,04Saúde+0,98Vestuário+1,48Educação+0,10

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.