Viagem: perspectivas para o dólar

De acordo com analistas de mercado, a situação do câmbio é estável, e o turista que pretende viajar para o exterior até o final de 2001 não tem muito com o que se preocupar. Espera-se uma pequena desvalorização no período, mas gradual e com poucas oscilações. Marcelo Carvalho, economista-chefe do JP Morgan, destaca a estabilidade do câmbio em função do fluxo de capitais externos. A entrada de capital estrangeiro tem se mantido bastante elevada, devido aos fortes investimentos diretos. Ele ressalta que deve haver um pequeno e gradual aumento nas cotações do dólar, por causa da dificuldade em elevar o saldo da balança comercial. De acordo com análise do economista, o dólar deve fechar o ano em R$ 1,90 e atingir R$ 2,00 ao final de 2001, com poucas oscilações.Segundo Marcelo Allain, economista-chefe do banco Inter American Express, o real tem oscilado menos do que moedas como o euro (a moeda única, adotada por vários países da União Européia) e o yen japonês. No entanto, em 2001, as oscilações, segundo ele, devem aumentar ligeiramente. Os principais responsáveis devem ser as privatizações, que podem trazer muitos dólares, fazendo o dólar cair momentaneamente. Além disso, as exportações brasileiras devem sofrer pequeno aumento, trazendo um pouco mais de instabilidade de acordo com as variações no saldo comercial. O Inter American Express prevê que o dólar feche 2000 valendo R$ 1,88 e 2001, cotado a R$ 1,96.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.