VIAGENS ESPACIAIS ESTÃO CADA VEZ MAIS PRÓXIMAS

Virgin Galactic, de Richard Branson, programa primeiro voo turístico no espaço para o ano que vem

O Estado de S.Paulo

29 Março 2013 | 02h10

Três brasileiros já reservaram sua passagem para o espaço na empresa de turismo espacial Virgin Galactic. A empresa pretende fazer seu primeiro voo no ano que vem, disse a chefe da área de desenvolvimento de viagens e turismo da Virgin Galactic, Carolyn Wincer, durante visita recente ao Brasil, sem revelar os nomes dos futuros "astronautas" brasileiros. Ao todo, 570 pessoas em todo o mundo já reservaram um bilhete para o voo espacial.

A Virgin Galactic é um dos negócios do excêntrico bilionário inglês Richard Branson, famoso por jogadas de marketing na qual ele é quase sempre o protagonista. A empresa prevê investimentos de cerca de US$ 400 milhões para reduzir o custo da tecnologia de lançamento de foguetes e viabilizar voos turísticos para o espaço.

"Nós fizemos muitas pesquisa e temos certeza que há um grande mercado para turismo no espaço. Então, acreditamos que a Virgin pode fazer das viagens espaciais um negócio lucrativo", disse Carolyn.

Mesmo com todas as incertezas por trás deste projeto, o número de reservas para o voo espacial da Virgin já supera o total de 530 astronautas que viajaram ao espaço desde que o homem pisou na Lua pela primeira vez, em 1969. Um dos passageiros é o próprio Richard Branson, que disse que estará no primeiro voo junto com seus dois filhos. Outro tripulante famoso é o ator americano Ashton Kutcher.

As passagens começaram a ser vendidas em 2005 e custam US$ 200 mil cada uma. No Brasil, há três agências de turismo habilitadas para fazer as reservas: GSP Travel, Teresa Perez e Agência Marcos Pontes.

A Virgin Galactic inaugurou em outubro de 2011 um aeroporto para fazer os lançamentos ao espaço no deserto do Novo México, nos Estados Unidos. É de lá que partirá a aeronave SpaceShipTwo, capaz de voar 100 quilômetros acima da Terra. Ela levará dois pilotos e seis "turistas-astronautas" por voo para um passeio de cinco minutos no espaço.

Lua. A viagem ao espaço será apenas o início de projetos ainda mais ambiciosos da Virgin Galactic. "Quem sabe um dia pessoas como eu ou você poderão passar as férias na Lua", disse Carolyn. Além de voos para a Lua, a Virgin também vislumbra um passeio ao redor da Terra ou viagens para Marte em um futuro ainda imprevisível.

Esses projetos serão viáveis, de acordo com Carolyn, com o reinvestimento de lucros da operação em novas tecnologias, como ocorreu com a indústria aeronáutica. "A indústria aeronáutica também começou com projetos militares e depois a iniciativa privada aprimorou a tecnologia para tornar isso um serviço popular e lucrativo", compara.

Além de voos turísticos, ela prevê demanda para viagens ao espaço de governos e do setor privado. "A Virgin fará voos diários para o espaço e isso poderá reduzir muito o custo de pesquisas", disse. / MARINA GAZZONI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.