Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Vice-chanceler da Alamanha diz que Berlim quer Grécia na zona do euro

O governo da Alemanha quer que a Grécia continue na zona do euro e não há plano de contingência para caso isso não aconteça, disse o vice-chanceler Sigmar Gabriel neste domingo, respondendo a notícias de que Berlim acredita que a união monetária poderia aguentar a saída da Grécia.

REUTERS

04 de janeiro de 2015 | 17h53

Gabriel, o ministro da Economia e líder do centro-esquerdista Partido Social Democrata (SPD, na sigla original), também disse a um jornal local que a zona do euro se tornou mais resiliente nos últimos anos e não pode ser "chantageada".

"A meta do governo alemão, da União Europeia e mesmo do próprio governo em Atenas é manter a Grécia na zona do euro", disse Gabriel em entrevista que será publicada na segunda-feira.

"Não houve e não há outros planos", acrescentou, ressaltando que a zona do euro se tornou bem mais estável nos últimos anos.

"É por isso que não podemos ser chantageados e por isso que esperamos que o governo grego, independentemente de quem for seu líder, cumpra os acordos feitos com a UE", disse, referindo-se às eleições de 25 de janeiro na Grécia e a possíveis mudanças no governo.

(Reportagem de Erik Krischbaum)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROALEMANHAGRECIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.