JOHANNES EISELE | AFP
JOHANNES EISELE | AFP

Vice-ministro do Comércio chinês irá aos EUA discutir guerra comercial

Delegação chinesa tentará avançar as negociações conduzidas em junho entre autoridades de alto escalão americanas e chinesas em Pequim

O Estado de S.Paulo

16 Agosto 2018 | 03h42

PEQUIM - O governo chinês enviará emissários aos Estados Unidos para discutir medidas para dar fim à guerra comercial estabelecida entre os dois países. A delegação será liderada pelo vice-ministro do Comércio, Wang Shouwen, e a visita ocorrerá no fim deste mês, informou a pasta em comunicado divulgado nesta quinta-feira, 16.

O anúncio ocorre às vésperas da imposição de novas tarifas de 25% sobre US$ 16 bilhões em produtos americanos e chineses na próxima semana. As novas sanções impostas pela China estão previstas para entrar em vigor na próxima quinta-feira, 23, atingindo diesel, petróleo e alumínio importados dos Estados Unidos.

Segundo o ministério do Comércio chinês, Pequim "reitera sua oposição ao unilateralismo e protecionismo comercial e não aceitará nenhuma restrição comercial".

O encontro deste mês tentará avançar nas negociações conduzidas em junho entre autoridades de alto escalão americanas e chinesas em Pequim. À época, o encontro reuniu o Secretário de Comércio dos Estados Unidos, Wilbur Ross, e o vice-premiê chinês, Liu He, e terminou sem acordo. Dias depois, Washington impôs novas tarifas de 25% sobre US$ 34 bilhões de produtos chineses em resposta a pressões chinesas sobre empresas para obter tecnologias estrangeiras.

Uma segunda rodada de sanções americanas será imposta na próxima terça-feira, 21, atingindo 279 itens chineses, incluindo, em grande parte, produtos industriais. //ASSOCIATED PRESS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.