Qilai Shen/Bloomberg
Qilai Shen/Bloomberg

Vice-premiê chinês vai a Washington para negociação comercial apesar de anúncio de Trump

Havia rumores de que Pequim poderia cancelar a viagem de Liu He depois de o presidente norte-americano dizer que aumentaria as tarifas sobre produtos da China

Gabriel Bueno da Costa e Sergio Caldas, O Estado de S.Paulo

07 de maio de 2019 | 09h19

O vice-primeiro-ministro da China, Liu He, vai visitar Washington na quinta e na sexta-feira, 9 e 10, para uma nova rodada de discussões comerciais com os Estados Unidos, segundo comunicado divulgado nesta terça-feira, 7, pelo Ministério de Comércio chinês

O anúncio vem após rumores de que Pequim poderia cancelar a visita de Liu depois de, no último domingo, 5, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciar pelo Twitter que a tarifa de 10% imposta a US$ 200 bilhões em bens chineses iria subir para 25% na próxima sexta. 

“Por dez meses, a China pagou tarifas de 25% para os Estados Unidos sobre US$ 50 bilhões em produtos de alta tecnologia e 10% sobre US$ 200 bilhões referentes a outros bens e produtos. Esses pagamentos são parcialmente responsáveis por nossos excelentes resultados econômicos. A tarifa de 10% será elevada para 25% na sexta-feira”, escreveu Trump.

O presidente americano disse que US$ 325 bilhões de bens adicionais comprados pelos americanos dos chineses permanecem sem cobrança de tarifas, mas serão tarifados em breve em 25%. Sobre as negociações comerciais, Trump escreveu que "continuam, mas muito lentamente". 

 

Bolsas da Ásia sob efeito da guerra comercial

As Bolsas asiáticas fecharam sem sinal único nesta terça. A sessão foi calma e os indíces subiram, após o recuo forte do dia anterior, que foi marcado pela aversão ao risco após os anúncios de Trump. 

Na China, a Bolsa de Xangai fechou em alta de 0,69%, em 2.926,39 pontos, e a de Shenzhen registrou ganho de 1,62%, a 1.610,76 pontos. Com isso, recuperaram-se após ambas registrarem na segunda-feira o maior recuo diário desde fevereiro de 2016. Na Bolsa de Tóquio, o índice Nikkei recuou 1,51%, a 21.923,72 pontos.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 0,52%, a 29.363,02 pontos. Na Coreia do Sul, o índice Kospi fechou em baixa de 0,88%, a 2.176,99 pontos, na volta de um feriado local na segunda-feira. Trata-se da sexta queda nas últimas oito sessões na Bolsa de Seul, em jornada negativa para papéis do setor de construção.

Em Taiwan, o índice Taiex avançou 0,83%, a 10.987,14 pontos, recuperando parte das perdas de segunda-feira. /Com informações da Dow Jones Newswires

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.