coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Vicunha demite 270 e fecha fábrica de São Manuel

Duzentos e setenta funcionários que trabalhavam na unidade de fiação da Vicunha Têxtil, em São Manuel, foram demitidos ontem, quando a empresa desativou a fábrica, mediante a justificativa de que o mercado de seus produtos não vem atendendo às previsões feitas para 2002 o que tem elevado seus estoques. Além disso, os equipamentos da unidade são obsoletos, não oferecendo a produtividade que o setor hoje exige. A empresa ainda mantém na cidade outra unidade - esta moderna - com fiação e malharia, onde emprega 600 trabalhadores. Segundo nota distribuída à imprensa, além da redução da atividade no interior paulista, o grupo também deu férias coletivas para os empregados da sua unidade de confecção no município de Paulista, próximo a Recife (PE). Além de suas verbas rescisórias, os demitidos receberão um salário, assistência médica por três meses e orientação para recolocação no mercado de trabalho ou abertura do próprio negócio. Embora a empresa alegue ser a desativação conseqüência de questões técnicas e mercadológicas, o prefeito Flávio Massareli (PSB) não tem certeza se é apenas este o motivo. Comenta-se na cidade que o grupo estaria transferindo seus negócios para outros Estados em busca de aliquotas menores de ICMS. A perda dos 270 postos de trabalho é considerada grave para a cidade, representando algo em torno de 8% da massa de trabalho local. A Vicunha é a segunda empregadora do município, superada apenas pela usina açucareira, que emprega 1,8 mil trabalhadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.