Vicunha lançará ADR

O Grupo Vicunha, empresa do ramo têxtil, prepara-se para lançar American Depositary Receipts (ADRs) - recibos das ações da empresa brasileira, negociáveis na Bolsa de Nova Iorque (NYSE). Ainda sem data definida, o lançamento é previsto para, no máximo, até o início de 2001, e tem o objetivo de consolidar o capital do grupo. A expectativa é que feche seu balanço com faturamento superior a US$ 1 bilhão neste ano. As previsões são dos analistas e ocorrem em função dos resultados que a Vicunha registrou no primeiro semestre deste ano. De acordo com esses números, o grupo teve um faturamento bruto de R$ 808,5 milhões e líquido de 673,3 milhões. Segundo o vice-presidente financeiro do Grupo Vicunha, Zenilton Rodrigues de Mello, um dos fatores que permitiram chegar a esse resultado foi a redução dos custos relacionados às vendas em 5% e às despesas gerais em 6,2%, se comparados ao primeiro semestre do ano passado. Essa redução foi viabilizada, principalmente, pela mudança da estrutura do grupo, que reuniu em um único Centro Corporativo todas as funções de controle financeiro, informação, área jurídica e de recursos humanos.As exportações também contribuíramO carro-chefe da empresa continua sendo a área de índigo e brim, dos quais produz 10 milhões de metros por mês. As exportações também tiveram considerável influência nos resultados. Só no primeiro semestre deste ano, entraram nos cofres da Vicunha US$ 50,8 milhões provenientes dos mercados internacionais, equivalentes a cerca de 12% do faturamento total. A novidade é o aumento de 317,2% nas exportações para os Estados Unidos e países da Europa.

Agencia Estado,

18 de agosto de 2000 | 15h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.