Videolocadoras vão às ruas contra DVD pirata

Proprietários, funcionários e entidades de classe ligados ao setor de videolocadoras fizeram ontem manifestações por todo o Brasil, em protesto contra a pirataria. Segundo o Sindicato das Empresas Videolocadoras do Estado de São Paulo (Sindemvideo), metade dos DVDs comercializados no País são piratas.''''Estamos fazendo manifestações em várias cidades para pedir que o governo reforce a fiscalização contra a pirataria, especialmente os vendedores de DVDs piratas'''', afirmou o vice-presidente do Sindemvideo, Luciano Tadeu.Os manifestantes, todos de preto, fecharam ruas do centro de São Paulo e entregaram um ofício ao prefeito Gilberto Kassab (DEM). Em Curitiba, manifestantes utilizaram fantasias representando personagens famosos de filmes, como Homem-Aranha e Tartarugas Ninja.Segundo dados da Associação Brasileira das Videolocadoras, há 9 mil locadoras em funcionamento no País, que criam 100 mil postos de trabalho. O número de locações, no entanto, caiu 20% no primeiro semestre de 2007. ''''Desde 2005, a queda foi de 60%'''', afirmou Carlos Augusto, um dos diretores da ABV e da rede de locadoras 100% Vídeo. ''''Brasília representava 3,5% do mercado de locadoras, mas, com a invasão da pirataria, hoje tem 0,6%.''''Outros lugares em que a situação é crítica são o Rio Grande do Norte e a Paraíba. ''''Nesses Estados, o mercado formal praticamente morreu.'''' Segundo ele, o importante é conscientizar as pessoas - principalmente as crianças - de que a pirataria de vídeo é crime. ''''Quando a pessoa compra DVD pirata, alguma loja formal teve prejuízo. Já fechamos 23% de nossas vagas de trabalho. Pode ser mais barato agora, mas, no futuro, o consumidor vai sentir as conseqüências.''''

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.