Visa e Bradesco iniciam testes de cartão com bateria

A Visa e o Bradesco iniciaram este mês os testes com uma nova tecnologia de cartões, que acoplam uma bateria interna. A primeira funcionalidade desenvolvida para o produto, batizado de "powered card", é o fornecimento de senhas dinâmicas para transações eletrônicas, explicou o vice-presidente de desenvolvimento de negócios da Visa do Brasil, Fernando Castejon.O produto possui as mesmas dimensões de um plástico convencional, exceto por uma pequena área em relevo localizada na parte inferior traseira, de acordo com o executivo. Ao ser pressionada, ela aciona o mecanismo que fornece uma senha, exibida em um visor na parte superior dianteira - outra característica do cartão. O País será o primeiro a testar a tecnologia. "Se tudo correr bem, estimamos o início do uso em escala comercial já no segundo semestre."Se bem sucedido, o cartão com bateria pode substituir os chamados tokens - pequenos aparelhos geradores de senhas - e os cartões usados por clientes de bancos para ampliar a segurança nas operações eletrônicas, avalia Castejon. Os cartões de débito serão os primeiros a usar a tecnologia, aplicada na autenticação de transações em internet banking, telefones fixos e celulares, e ainda em alguns sites de comércio eletrônico.O executivo afirmou que não há uma estimativa de preço definida para o produto. "Tudo dependerá do volume e do interesse dos bancos em adotá-lo." No momento, os plásticos são importados, mas assim que houver demanda os fabricantes nacionais deverão se adequar e iniciar a produção, projetou.A Visa ainda estuda outras funções para o produto, como o uso de música e de pequenas luzes. "Em um lugar mais escuro, como um restaurante, o próprio cartão pode ajudar o usuário a conferir a conta", exemplificou. Segundo Castejon, um dos objetivos dos testes é indicar a duração da bateria, cujo tempo médio ideal deverá ser aproximadamente igual ao da validade do cartão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.