Vítimas do esquema de Madoff recebem mais US$ 2,4 bilhões em indenização

Trata-se do maior valor em indenização para os investidores até o momento, quatro anos após a prisão do investidor

Priscila Arone, da Agência Estado ,

20 de setembro de 2012 | 15h28

NOVA YORK - Cheques, cujo valor somado supera os US$ 2,4 bilhões, foram colocados nos correios na quarta-feira e enviados para investidores enganados por Bernard Madoff. Trata-se do maior valor em indenização para os investidores até o momento, quatro anos após a prisão do investidor.

Mais de US$ 1,1 bilhão já foi pago aos investidores. Esses recursos, somados aos valores enviados quarta-feira, vão indenizar totalmente 1.074 contas de investimento, o que representa mais da metade das contas mantidas pela corretora de Madoff.

O curador da massa falida, Irving Picard, responsável por rastrear os recursos roubados e devolvê-los aos investidores, disse que seu trabalho ainda não está concluído. Os titulares de cerca de 1.000 contas de investimento continuam aguardando o pagamento integral.

"Embora este progresso seja extremamente gratificante, não vamos interromper nosso trabalho de continuar a recuperar ativos dos clientes do fundo e pagaremos novas indenizações assim que for possível", afirmou Picard em comunicado.

Os cheques enviados na quarta-feira têm como destino cerca de 1.200 contas de investimentos, sendo que a média de cada cheque é de US$ 2 milhões, segundo uma porta-voz de Picard. O valor mais baixo é de cerca de US$ 1.800,00, e o maior, de US$ 526,9 milhões.

Madoff foi detido em dezembro de 2008 sob acusações de coordenar um enorme esquema de pirâmide. Ele declarou-se culpado em maio de 2009 e posteriormente foi sentenciado a 150 anos de prisão. Atualmente, cumpre sua pena num prisão federal em Butner, na Carolina do Norte. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.