Vitória da Apple pode ter reflexo no Google

Decisão da Justiça dos EUA contra a Samsung, anunciada na sexta-feira, deve prejudicar grupos que usam o sistema operacional Android, do Google

CALIFÓRNIA , O Estado de S.Paulo

27 de agosto de 2012 | 03h04

O que significará para o setor de smartphones dos EUA a vitória da Apple nesta épica disputa sobre patentes contra o seu inimigo mais acirrado? Os analistas de Wall Street a Hong Kong debatiam no final de semana se a conclusão do júri de que a Samsung roubou tecnologia da Apple permitirá que a companhia americana domine o mercado de smartphones nos EUA ou será apenas mais um capítulo dessa prolongada batalha judiciária.

Analistas afirmam que a decisão poderá afetar as concorrentes que, como a Samsung, usam o sistema operacional do Google, o Android, nos seus celulares. "Essa decisão prejudicará o crescimento do Android", diz o analista Brian Marshall, do Isi Group, de Nova York.

O júri do Vale do Silício concluiu que alguns dos produtos da Samsung copiaram ilegalmente características e designs exclusivos do iPhone e do iPad, da Apple. O veredicto foi dado especificamente para a Samsung, que vendeu mais de 22 milhões de smartphones e tablets, os quais, segundo a Apple, usam a sua tecnologia, como o recurso "bounce-back" - quando o usuário rola imagens ou documentos até o final e o conteúdo pula na tela, indicando que ele termina ali. Ou ainda a que permite dar "zoom" em imagens e documentos usando os dedos como pinça.

A maioria das outras concorrentes da Apple usou o sistema Android para produzir tecnologia semelhante, o que poderá limitar as funções oferecidas em todos os celulares que não são da Apple, dizem os analistas.

"As outras fabricantes agora estão tratando de encontrar alternativas", afirma Rob Enderle, analista de tecnologia do Vale do Silício. Para Seo Won-seok, analista da Korea Investment, em Seul, as funções de "zoom" e de "bounce-back" que, segundo o júri, a Samsung roubou da Apple, serão difíceis de replicar.

Taxa de licença. As companhias poderão optar por pagar à Apple taxas de licença pelo acesso à tecnologia ou desenvolver algo mais inteligente para criar funções semelhantes que não violem as patente.

Os advogados da Apple pretendem pedir que os vinte aparelhos da Samsung que teriam infringido suas patentes sejam excluídos do mercado americano. Em sua maioria são produtos obsoletos e pouco vendidos nos EUA. Eles pedirão também que o juiz triplique a indenização para US$ 3 bilhões, porque o júri concluiu que a Samsung copiou deliberadamente as patentes.

A perda no mercado baseado no Android também representaria um golpe para o Google, que depende dos aparelhos Android para direcionar o tráfego dos celulares para seu motor de busca. A Apple vem reduzindo sua dependência por serviços do Google, como o YouTube.

Alguns especialistas recomendaram cautela, porque a decisão pode não ser definitiva. A ação na Califórnia é uma de nove ações semelhantes entre Apple e Samsung. A coreana disse que recorrerá da decisão até a Suprema Corte americana, afirmando que as patentes da Apple para coisas "óbvias" como, o retângulo arredondado, são consideradas equivocadamente inquestionáveis. Nova audiência está marcada para o dia 20 de setembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.