finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Vivo tem prejuízo 77% menor

A Vivo, líder entre as operadoras de telefonia celular brasileiras, registrou no segundo trimestre um prejuízo de R$ 112,8 milhões, número 77% menor que as perdas do primeiro trimestre. A empresa atribuiu a queda ao aumento de receitas e à redução de provisões para dívidas de clientes.A recente operação GSM da empresa também foi destaque no balanço. A entrada de novos clientes totalizou 1,21 milhão, dos quais 84% por cento correspondem à tecnologia GSM (clientes novos e trocas de aparelhos), que começou a ser comercializada pela empresa este ano e já cobre 2.250 cidades. A base de celulares GSM da operadora alcançou no trimestre passado 3,3 milhões de aparelhos. A operadora encerrou o trimestre com 30,24 milhões de assinantes.Já a Telefônica (Telesp), operadora de telefonia fixa em São Paulo, registrou no segundo trimestre um lucro líquido de R$ 603 milhões, 13,1% menor que o alcançado no mesmo período do ano passado. No período, a receita operacional líquida da empresa subiu 1,7%, chegando a R$ 3,667 bilhões. Já a geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ficou 7,1% menor, chegando a R$ 1,583 bilhão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.