Volatilidade se arrastará até o final do ano, prevê Sobeet

A instabilidade do mercado de câmbio, agravada hoje pela intensa especulação e pelo vencimento amanhã de US$ 1,52 bilhão em títulos cambiais, se arrastará até o final do ano, afirmou o presidente da Sociedade Brasileira de Estudos de Empresas Transnacionais e Globalização (Sobeet), Antonio Corrêa de Lacerda. "No patamar em que está, excessivamente exagerado, não se sustenta e deve retroceder tão logo o cenário fique mais claro. Mas a volatilidade vai continuar até o final do ano", afirmou. Para Lacerda, há duas tensões que explicam, neste momento, as oscilações da moeda norte-americana: a externa, com crise de liquidez e expectativa de ataques dos EUA ao Iraque, e a interna, de dúvidas eleitorais. "A volatilidade continua até o fim do ano, porque nem mesmo o fim da eleição vai trazer absoluta tranquilidade. Há o período de formação de equipe econômica e divulgação do projeto de governo", afirmou. Para Lacerda, o momento provoca incerteza nos investidores. No entanto, a previsão de ingresso de US$ 16 bilhões a US$ 17 bilhões em investimentos estrangeiros neste ano está mantida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.