Covid-19

Bill Gates tem um plano para levar a cura do coronavírus ao mundo todo

Volcker: China não pode culpar EUA pelos desequilíbrios

A China não pode colocar toda a culpa dos desequilíbrios globais sobre os EUA, disse Paul Volcker, presidente do Conselho de Consultivo de Recuperação Econômica da Casa Branca, durante o encontro promovido pelo Wall Street Journal para debater o Futuro da Iniciativa Financeira. O ex-presidente do Federal Reserve (Fed, banco central americano) fez o comentário em resposta a proposta da China por uma nova moeda global para substituir o dólar como moeda de reserva internacional.

SUZI KATZUMATA, Agencia Estado

24 de março de 2009 | 16h25

"Eu penso que os chineses estão um pouco maliciosos" em reclamar do fato de terem tantos dólares, disse Volcker, argumentando que a China vem acumulando dólares porque não quer que sua própria moeda seja desvalorizada. "Eles não devem jogar toda a culpa sobre nós, embora tenhamos culpa suficiente para nós mesmos", disse.

Ao invés do dólar, Volcker disse que sua preocupação real é com o ressurgimento da inflação. "Se permitirmos que isso aconteça, então, eu penso que todos aqueles dólares vão rolar de volta sobre nós e essa é a única coisa mais importante que eu manteria em mente", disse.

Volcker, que domou uma inflação de dois dígitos nos EUA no início dos anos 1980 quando comandava o Fed, disse que fica um "pouco nervoso" quando o Fed fala sobre uma taxa de inflação que seja útil à recuperação.

James Chanos, fundador e sócio da Kynikos Associates, disse durante o painel de discussão que a proposta da China é uma rara mensagem direta para os EUA. "É como pegar um outdoor na Times Square e dizer ''coloque sua casa em ordem''", disse.

O professor de economia de Yale Robert Shiller disse que a declaração da China é um sinal de que a confiança na dívida dos EUA está diminuindo. "Infelizmente, esta situação em que estamos está começando a abalar" a longa confiança mundial na dívida dos EUA, disse. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaPaul VolckerEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.