Volks contrata 200 funcionários para a fábrica de São Bernardo

Contrato será por tempo determinado, de até 12 meses

, O Estadao de S.Paulo

24 de junho de 2009 | 00h00

A Volkswagen de São Bernardo do Campo, no ABC paulista, iniciou ontem a contratação de 200 trabalhadores por prazo determinado para reforçar a produção dos modelos Gol, Polo e Parati e também da nova picape que substituirá a Saveiro, que deve se chamar Arena.Às vésperas de uma decisão do governo federal sobre a prorrogação - integral ou parcial - ou mesmo o fim da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), em vigor desde dezembro, vários modelos da Volkswagen e de outras marcas têm fila de espera média de 30 dias.A Volkswagen é uma das poucas no setor que estão contratando pessoal. Nos cinco primeiros meses deste ano, as montadoras fecharam 6,4 mil postos, 60% deles no segmento de automóveis e comerciais leves e o restante na área de máquinas agrícolas, segundo dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, ao longo deste semestre a Volkswagen efetivou 600 trabalhadores temporários e outros 650 podem ser efetivados até o fim do ano. A empresa, que promove trabalho extra em sábados e feriados desde janeiro, já havia contratado outras 150 pessoas pelo regime temporário."Nos cinco primeiros meses de 2009, a produção de carros na unidade de São Bernardo aumentou mais de 9% em relação ao mesmo período no ano passado", disse José Roberto Nogueira da Silva, coordenador da Comissão de Fábrica. A Volks informou que o prazo para as contratações iniciadas ontem está sendo discutido com o sindicato. As últimas contratações foram feitas por períodos de oito meses a um ano.A Volkswagen emprega atualmente quase 12 mil funcionários na fábrica Anchieta. Somando as filiais de Taubaté (SP) e São José dos Pinhais (PR) e a unidade de motores em São Carlos (SP), o quadro chega a 22 mil pessoas.Outra empresa do setor automobilístico, mas da área de autopeças, que deve iniciar contratações no segundo semestre é a FTP de Campo Largo (PR), antiga fabricante de motores Tritec, adquirida no ano passado pelo Grupo Fiat.A fábrica está em fase de operação experimental e em novembro iniciará a produção em série de motores 1.4 e 1.6. Inicialmente, eles vão equipar carros da Fiat, mas também serão exportados e oferecidos a outras marcas. Sérgio Hartman, diretor de Manufatura da FPT Betim, disse que em breve vai chamar cerca de 200 trabalhadores da antiga Tritec, dispensados em 2007. Eles vão se juntar ao grupo de 150 pessoas que foi mantido na empresa."Nosso plano é produzir de 150 mil a 180 mil motores em 2010, 250 mil no ano seguinte e, em 2012, atingir a capacidade plena de 400 mil unidades ao ano", disse Hartman.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.