Volks do Brasil ainda tem 1,2 mil funcionários excedentes

A Volkswagen do Brasil ainda não confirmou oficialmente se será incluída no processo de corte de 5 mil funcionários da montadora alemã, anunciado nesta terça-feira pela matriz, em Frankfurt. Deste total, 2,5 mil serão desligados na própria Alemanha, por meio de antecipação de aposentadoria e demissão voluntária. No ano passado, a Volkswagen do Brasil divulgou que havia na empresa 3.933 pessoas consideradas excedentes nas fábricas de Anchieta (no ABC paulista) e Taubaté (Vale do Paraíba, em SP). Programas de Demissões Voluntárias (PDV) nas duas fábricas fizeram com que este excedente fosse reduzido para 1.200 empregados, atualmente - sendo 935 na unidade de Taubaté e o restante na Anchieta. No ABC, os excedentes foram transferidos para um centro de treinamento. Os Sindicatos dos Metalúrgicos das duas bases informaram que não houve ameaças de corte nesta terça. A garantia de estabilidade firmada entre a empresa e o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC impede demissões até 2006. Por outro lado, a garantia de estabilidade firmada entre a Volks e o Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté venceu em fevereiro. Não houve demissões até agora.

Agencia Estado,

10 Março 2004 | 05h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.