Volks ganha prazo maior para iniciar recall do Fox

Montadora terá que modificar o mecanismo de rebatimento do banco traseiro, que amplia o porta-malas

Isabel Sobral, da Agência Estado,

16 de maio de 2008 | 18h42

A Volkswagen ganhou hoje mais 30 dias de prazo para iniciar o recall de pouco mais de 400 mil veículos do modelo Fox. A montadora terá que modificar o mecanismo de rebatimento do banco traseiro do carro, que amplia o porta-malas, de forma a evitar o risco de novos acidentes com usuários. Representantes da Volks apresentaram hoje preliminarmente o novo sistema aos técnicos do Departamento de Proteção de Defesa do Consumidor (DPDC), do Ministério da Justiça, aos integrantes dos Ministérios Públicos Federal, de São Paulo, Santa Catarina e Bahia. Participaram da reunião em Brasília também representantes do Procon de São Paulo. Em nota oficial, os órgãos de defesa do consumidor informaram que a empresa apresentou laudos técnicos preliminares que comprovam que a instalação de um novo mecanismo irá resultar na operação mais segura de rebatimento do banco. Também foi apresentado um protótipo da peça. O recall só será iniciado após a apresentação do laudo e do modelo definitivo. Há expectativa de que a empresa consiga terminar os estudos técnicos antes do prazo final. Se isso acontecer, nova reunião com a defesa do consumidor será realizada em 20 dias. A prorrogação do prazo por mais 30 dias estava prevista no acordo fechado em 14 de abril passado entre a empresa e o DPDC, os Procons e o Ministério Público. Neste dia, foi assinado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que incluiu a obrigação do recall e também o pagamento pela montadora de R$ 3 milhões aos cofres públicos, que poderão ser usados, por exemplo, na reforma de prédios públicos. O valor equivale à multa máxima a que a empresa estava sujeita no processo aberto pelo DPDC, segundo o que determina o Código de Defesa do Consumidor.Em troca, a Volkswagen teve suspenso o processo aberto pelo DPDC, assim como os demais abertos pelo Ministério Público em São Paulo, em Santa Catarina e pelo Ministério Público Federal. No entanto, se for constatado qualquer descumprimento por parte da empresa, as investigações poderão ser retomadas. Oito usuários denunciaram que tiveram as pontas dos dedos decepadas ao tentar baixar o banco traseiro do Fox.

Tudo o que sabemos sobre:
Fox

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.